DACO entrega avaliação de alunos a representantes do MEC

O DACO disponibilizou um formulário online em que xs alunxs de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda puderam opinar e avaliar a estrutura, currículo e corpo docente do curso. O objetivo era identificar os principais problemas dxs estudantes e, assim, fornecer material para a avaliação do Ministério da Educação.

O documento foi entregue aos avaliadores Milton Pelegrini (PUC-SP) e Bruno Fuser (UFJF), na última quinta-feira, 12/03.

A visita do MEC foi motivada pela nota baixa no Enade. O boicote ou não a a esse exame levanta muitas discussões e o DACO pretende retomar esse debate durante o ano.

Confira o relatório:

Anúncios

Boicote ao ENADE

boicote ao enade

Confira a mala direta que os estudantes de comunicação da UFF que fizeram o boicote receberam na semana que antecedeu a prova.

INFORME – DACO

Você, estudante de Comunicação Social da UFF, vai fazer o ENADE esse ano e é preciso estar ciente do pq este processo não avalia com qualidade nossos cursos e até que ponto isto pode ser danoso à nossa própria formação.

Sendo assim o Diretório Acadêmico de Comunicação da UFF vem por meio deste e-mail à todos os selecionados ao ENADE de nosso curso esclarecer alguns pontos acerca desse modelo avaliativo.

1) Primeiro, por que o ENADE não é uma avaliação coerente?

O ENADE pretende avaliar um curso inteiro aplicando apenas uma prova
para ingressantes e concluintes. Questões como infra-estrutura do curso,
qualidade do corpo docente, número de bolsas de pesquisa, monitoria e
extensão disponíveis, projetos de assistência estudantil e permanência,
qualidade de laboratórios e respeito às ementas de curso não são levados em
conta. O que é avaliado então? Os estudantes ou o curso? Não. O ENADE não
avalia o curso e não é coerente com seus princípios.

2) Quais as contradições do ENADE?

O ENADE cria um “Rank” com as notas do ENADE e condiciona o repasse de
verbas de acordo com a posição da Escola. Universidades com mais problemas
e, conseqüentemente, com notas mais baixas, passarão a receber menos
repasses devido à sua “colocação”. Que tipo de perspectiva tem essas
Universidades brasileiras?

3) O boicote serve para mudança real desse modelo avaliativo?

Antes da existência do ENADE os estudantes realizavam o “Provão” (Um ENADE,
acreditem, piorado.). A partir do boicote organizado pelas Executivas de Curso e
outras Entidades Estudantis o MEC sentiu-se pressionado a reformular o modelo
avaliativo apresentando no ano seguinte o ENADE. Como o ENADE ainda não
corresponde, nem de longe, uma avaliação coerente, organizaremos o boicote
outra vez.

4) A minha nota aparecerá no histórico escolar?

Não. Segundo a lei n° 10.861, de 14 de abril de 2004 , que institui o ENADE,
constará no histórico escolar somente se o estudante foi selecionado e se
compareceu à prova. Por isso é muito importante que todos compareçam à
prova para zerá-la.

5) A nota pode ser divulgada?

Não. Esta mesma lei (n° 10.861, de 14 de abril de 2004) diz que a nota será entregue individualmente a cada
estudante que realizou a prova, sendo vedada qualquer identificação
nominal do resultado obtido por cada um.

6) A faculdade irá entregar meu diploma se eu boicotar o ENADE?

Sim. É obrigação da faculdade entregar o diploma ao estudante que concluiu
o curso devidamente, independentemente de sua nota no ENADE.

No email os estudantes receberam em anexo a cartilha atualizada da FENEX (Fórum Nacional de Executivas e Federações de Cursos) sobre o ENADE e a cartilha da ENECOS “Por que os estudantes boicotam o ENADE?”, além da arte do adesivo do boicote.