DACO exibe filme ‘Que bom te ver viva’

O filme ‘Que bom te ver viva’, de Lucia Murat, foi escolhido para o primeiro cine-clube da gestão AnimaDACO. O longa faz parte do kit da 9ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos, que aconteceu ano passado pelo Brasil. Nele, estão presentes produções que tratam de direitos humanos, inclusão e cidadania.

collage

Cena do filme e kit entregue às pessoas que participaram

Confira a sinopse:

O filme aborda a tortura durante o período de ditadura no Brasil, mostrando como suas vítimas sobreviveram e como encaram aqueles anos de violência duas décadas depois. “Que Bom Te Ver Viva” mistura os delírios e fantasias de uma personagem anônima, interpretada pela atriz Irene Ravache, alinhavando os depoimentos de oito ex-presas políticas brasileiras que viveram situações de tortura. Mais do que descrever e enumerar sevícias, o filme mostra o preço que essas mulheres pagaram, e ainda pagam, por terem sobrevivido lúcidas à experiência de tortura. Para diferenciar a ficção do documentário, Lúcia Murat optou por gravar os depoimentos das ex-presas políticas em vídeo, como o enquadramento semelhante ao de retrato 3×4; filmar seu cotidiano à luz natural, representando assim a vida aparente; e usar a luz teatral, para enfocar o que está atrás da fotografia – o discurso inconsciente do monólogo da personagem de Irene Ravache.

 

Todxs convidadxs!

Onde: Sala Moacy Cirne (C-100)

Quando: 13 de março de 2015 (sexta-feira)

Confirme presença no evento no facebook.

Anúncios

THCine Cannabis – Atividade de GREVE!

Contribuindo com a Greve Estudantil da UFF, o Coletivo Antiproibicionista Cultura Verde irá promover um cineclube de GREVE no teatro MPB-4 do DCE UFF.

PROGRAMAÇÃO:

20:00h – “Quebrando o Tabú” (2011 – Fernando Grostein Andrade)

O filme discute a problemática da politica de guerra às drogas e acende o debate sobre a importância de se amadurecer projetos para a legalização e regulamentação das drogas no Brasil.

22:00h – “Harold e Kumar” (2004 – Danny Leiner)

Comédia que reivindica a cultura canábica e garante boas risadas para relaxar depois de uma semana pesada de estudos, trabalho e militância na greve!

Além do cinema, um bate-papo sobre os filmes e curtas sobre diversos temas também estão na programação!

 Clique na imagem abaixo e confirme presença no evento!

*Compartilhe esse cartaz e ganhe pipoca no dia do THCine! Certifique-se que seu nome está na lista de compartilhamentos desta imagem na página do Cultura Verde.

**IMPORTANTE! – Cervejinha a R$ 2,00 e cultural depois da exibição dos filmes!

www.culturaverde.uff.br

Artistas fazem protesto no Rio pela livre manifestação cultural em espaços públicos abertos

Artistas de rua realizaram na manhã de ontem (23) na Cinelândia, centro do Rio, uma manifestação pelo cumprimento do artigo constitucional que prevê a livre expressão artística em espaços públicos. Durante a atividade, “Para que todos saibam”, ocorreram encenações representadas por aproximadamente 40 artistas sobre temas relacionados às dificuldades da cultura de rua.

A mobilização foi nacional, com atividades em várias capitais com a participação de diversas entidades que atuam na área. As lideranças no Rio, encabeçadas pelo grupo teatral Tá na Rua, vão encaminhar às autoridades uma Carta Aberta com as reivindicações dos artistas.

Continuar lendo

Alunos promovem intervenção no container

Quem chegou hoje no campus percebeu que havia algo diferente. É que alunos do Instituto deram trote no mais novo calouro do IACS – o container -, já apelidado de “elefante branco”.

A intervenção promovida tem como objetivo tornar presença da unidade móvel menos agressiva e criar um espaço de livre manifestação dos estudantes.

Para isso, foram coladas formas coloridas e tirinhas na cor da copa na lateral que fecha o anfiteatro e dois cartazes em branco (que também já foram estreados) foram dispostos na parede mais próxima entrada.

Intervenção no container: espaço de livre manifestação dos alunos

E não adianta falar que esqueceu o estojo, porque duas canetas foram colocadas à disposição. É só pegar, usar e colocar no mesmo lugar, para que outras pessoas possam também fazer uso.

Você tem algo a dizer? Manifeste-se!

POESIA: Quando os Trabalhadores perderem a paciência

As pessoas comerão três vezes ao dia
E passearão de mãos dadas ao entardecer
A vida será livre e não a concorrência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

Certas pessoas perderão seus cargos e empregos
O trabalho deixará de ser um meio de vida
As pessoas poderão fazer coisas de maior pertinência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

O mundo não terá fronteiras
Nem estados, nem militares para proteger estados
Nem estados para proteger militares prepotências
Quando os trabalhadores perderem a paciência

A pele será carícia e o corpo delícia
E os namorados farão amor não mercantil
Enquanto é a fome que vai virar indecência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

Quando os trabalhadores perderem a paciência
Não terá governo nem direito sem justiça
Nem juizes, nem doutores em sapiência
Nem padres, nem excelências

Uma fruta será fruta, sem valor e sem troca
Sem que o humano se oculte na aparência
A necessidade e o desejo serão o termo de equivalência
Quando os trabalhadores perderem a paciência

Quando os trabalhadores perderem a paciência
Depois de dez anos sem uso, por pura obscelescência
A filósofa-faxineira passando pelo palácio dirá:
“declaro vaga a presidência”!

Mauro Iasi